sábado, 21 de novembro de 2009

Minhas impressões sobre a Maratona de Curitiba - a primeira!

Hoje, ao acordar eu pensei... Bom, é só mais um dia, mais uma noite e amanhã, a esta hora (7:00 am), mais ou menos, estarei no aquecimento, preparação e tudo mais para minha primeira maratona. Quem já fez uma ou mais fala, apenas mais uma prova. Quem ainda não fez pensa – 42 Km, nossa, que loucura!!! Será que eu consigo? Ou – Como você consegue?

Nesta semana já encontrei pessoas que me admiraram, outras que louvaram a iniciativa, e outras que falaram para eu nem perder meu tempo...

Vai saber o que passa na cabeça do povo. Quem treina ou treinou, ou ainda faz algum tipo de esporte fica maravilhado, pede detalhes e até promete uma torcida no percurso...

Alguns amigos não conseguem entender o porquê destes 42K. Incluo aí um sujeito triatleta, que me deu um “puxão de orelha” dizendo que a maratona desgasta muito, e atribuindo uma certa inutilidade a este desgaste, direcionando o meu foco de esforço ao ciclismo. Mas o que seria do roxo se todos gostasse do amarelo?

Eu gosto do roxo do amarelo e de outra cor, talvez o azul esverdeado do mar!!! E estou gostando cada vez mais. E querem saber? Não to nem um pouco preocupado com o que pensa a turma do deixa disso!!! Penso em aproveitar a prova, cada cm, cada passo, cada subida, cada curva... Enfim, os 42,195Km. Todo mundo tem que fazer uma maratona, pelo menos para saber como é... Eu ouvi isso não sei aonde!!!

Mas vamos, em frente e adiante....

Fui pegar o Kit, uma camiseta (fraca), boné, toalhinha, sacola, chip e n de peito.

Vários amigos, abraços, fotos (depois posto), fui bem cedinho, mistura de vários sotaques, e o papo principal era distância e tempo. Distância que percorreu para chegar até nossa Capital, de carro, ônibus por avião!!! A maioria de busão mesmo, economizando e se desdobrando de todo jeito para poder contemplar a prova... Alguns que a vizinhança chegou a fazer vaquinha para pagar a despesa de viagem e inscrição!! Outros comentando sobre o tempo que pretendem fazer os 42, a ponte de safena de quando era sedentário, minha primeira, minha sexta, minha tal maratona... Parei de fumar há tanto tempo, e por aí vai... Que festa!!!

O tempo está nublado e a previsão para amanhã é de chuva, garoa, etc...

Melhor assim, né? Fresco.

Minha previsão da prova:

Boa: Abaixo de 4h

Ideal: 4h

Média: Acima de 4h.

Agora é aquela hora que começo a pensar: será? Será que treinei direito? Será que poderia ter treinado um pouco mais?? Será?? Bom, agora a solução é relaxar e curtir... O resultado é que irá dizer... Mas que aquela manhã em que fiquei um pouco mais na cama no dia chuvoso ou dia frio, terá um peso em minha consciência, terá!!! Heheheheheh

Brincadeiras a parte, me falaram para dividir a prova.

Em minha cabeça será assim:

Até o Km 10 – Resistir á tentação de aumentar o ritmo enquanto o corpo ainda se adapta ao compasso das passadas!!

Km 10 – Após a subida da Av 7 de Setembro, curtir a descida suave e longa que inicia-se na Praça do Japão!!! Aguardar a minha fiel companheira Cil na praça dos anjinhos (Chafariz do início da Silva Jardim) dando uma força e tirando algumas fotos.

Km 12 – Dar uma olhada para a loja em que trabalho, e curtir a folga do domingão!!! Uhuuuuuuuuuuuu!!! Não poderei lembrar que é uma SUBIDA longa e contínua!!!

Km 15 a 21 – Curtir as passadas na rápida centro-bairro, com algumas subidas leves e comemorar o meio da prova no terminal do Pinheirinho. Tomara que a Cilmara esteja lá novamente.

Km 21 a 30 – Curtir a paisagem, cuidar do passo e manter a concentração.

Km 30-31 – espantar o “urso” na descida da R Brasílio Itiberê – uma descida reta e constante, de leve, rua onde me perdi no meu primeiro dia de trabalho logo que cheguei em Curitiba.

Km 31-32 – uma subida perto da Metrosul e uma descida até a Francisco Nunes. Vai firme com gosto de 3/4 de prova.

Km 32 – 35 – Será um trajeto meio quebrado, com esquinas e com um pouco de asfalto irregular. Viaduto do Capanema, acredito que a última subida forte...Um teste para o psicológico x físico. Vamos torcer para quem ganhar??

Km 35-37 – Sentir o estado da máquina, continuar firme ou apressar o passo se estiver me sentindo bem. Mais esquinas e quebradas.

Km 37-40 – Círculo militar (descida leve), Passeio Público (subida leve) e estamos perto da querida Cândido de Abreu – nesta hora, a mais querida do mundo – respondo o porque: é a última esquina antes da reta final, onde poderemos avistar ao longe a linha de chegada!!! - Tomara que a Cil esteja lá de novo!!!

Depois é só correr para o abraço!!!

Fui para o jantar de massas!!!!

6 comentários:

  1. Amanhã infelizmente não poderei participar desse evento, mas, tenho certeza de que se eu estivesse aí eu ia ver você cruzar a linha de chegada. Boa sorte e uma excelente prova amanhã, amigo Tuco. Agora vou aguarda o seu relato contando a sua superação nos 42k.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  2. Sucesso, Tuco! Vai lá e faz o que você se preparou para. Um dos pré-requisitos importantes para quem quer correr uma maratona é ser meio surdo, porque se for pra ouvir tudo o que falam, você pira...

    Abraço!

    Fábio

    ResponderExcluir
  3. sorte veio. respeita e vai pra cim.a

    ResponderExcluir
  4. Como foi, Tuco? A esta hora, já deve ter tomado aquele banho merecido e almoçado! Espero que tenha sido como o planejado! Vc escreveu em tantos detalhes o que iria fazer em cada trecho... confesso que, como eu não conhecia nehum trecho da maratona que ia correr, fui na sorte e rezando para terminar bem! Espero que os detalhes tenham ajudado! Fico no aguardo do seu relato! De qq forma, parabéns pela maratona! Até mais!

    ResponderExcluir
  5. olá Tuco estou a aguardar com ansiedade o teu Report!!!! Como foi????

    ResponderExcluir

Obrigado pelo comentário e sua ilustre visita no nosso Blog!!! Se desejar, pode deixar seu e-mail para mantermos contato. Um abração, e apareça sempre. Tuco (e-mail/msn: djtuco@ymail.com)

TC PROJETO TRIATHLON© Por Fabiano Tuco. Visite também o Correndo na Chuva.

TOPO